segunda-feira, 30 de julho de 2012

Mais de 22% dos consumidores levam em conta opiniões nas redes sociais.

Pesquisa realizada com 500 participantes da Campus Party 2012 mostrou que internautas dão importância ao que leem sobre as marcas e produtos na internet

Por Leticia Muniz, do Mundo do Marketing | 30/07/2012

leticia.muniz@mundodomarketing.com.br

Informações negativas divulgadas nas redes sociais podem significar um estrago para as marcas. A conclusão é da pesquisa “Empresas e consumidores nas Redes Sociais”, que concluiu que 22,4% dos consumidores levam em consideração as opiniões expressas por outros internautas na hora de optar por um produto ou serviço. As questões mais apontadas como desfavoráveis foram ações invasivas (11,8%), mau atendimento (10,8%), propaganda enganosa (7,8%), falta de ética (6,2%) e preços abusivos (4%).

 

A análise foi realizada pela agência JeffreyGroup, em parceria com o Instituto Ideafix, durante a quinta edição da Campus Party, realizada em fevereiro, e ouviu 500 pessoas. Ainda segundo o estudo, 73,5% dos usuários das redes sociais seguem os perfis das marcas, enquanto 23,2% não o fazem. Entre as ações que mais atraem na web estão promoções (31,2%), boa propaganda (10,4%), descontos (9,4%), informações sobre detalhes dos produtos (8,2), custo/benefício (7%), sustentabilidade (5,6%), bom atendimento aos clientes (5%), oferecimento de brindes e prêmios (4,8%), qualidade (4%), interação (4%), relatos positivos de outros consumidores (3,6%), existência de itens inovadores (1,6%), presença atuante nas redes (1,2%) e suporte pós-venda (1,2%).